Os desafios de um médico recém reformado se iniciam antes mesmo da conclusão do curso. Isso porque a área de atuação da medicina é completamente dinâmica e exige do profissional constante atualização e aprendizado.

medico recem formado conheca as areas em crescimento na medicina

Por exemplo, como aconteceu nos últimos dois anos devido à pandemia da Covid-19, onde médicos recém formados precisaram atuar na linha de frente de combate.

Entretanto, ainda que exista áreas mais requisitadas que outras, é preciso que o jovem profissional se qualifique em um campo de interesse.

Nesse artigo iremos abordar as áreas da Medicina em crescimento e quais especializações realmente valem a pena para um futuro promissor de médicos recém formados. Confira conosco e boa leitura!

Como entrar no mercado de trabalho?

Primeiramente, é importante entendermos que, quando falamos em áreas mais promissoras para um médico recém formado, precisamos considerar que a previsão vem de encontro às principais demandas da medicina. 

Isso porque o mercado de trabalho no Brasil tem, segundo dados do Ministério da Saúde em 2021, 487.275 profissionais registrados.

Esse número representa cerca de 2,5 médicos por habitante e demonstra uma taxa equivalente à de países como Canadá e Estados Unidos. 

Contudo, devido à extensão continental do Brasil, em algumas áreas, esse número o ainda é insuficiente.

Por isso, há uma necessidade constante de médicos recém formados atuando nas mais diversas áreas e especialidades.

De modo geral, da saída da faculdade até o mercado de trabalho, um médico recém formado não têm grande dificuldade de atuação. Porém, o destaque estará naquele que optar por uma especialização que converse com as principais necessidades da população.

medica recem formada trabalhanco com medicina

Escolha a sua especialização

O sonho de um médico recém formado é o reconhecimento como especialista em uma área onde possa se realizar profissionalmente e exercer a profissão com conhecimento e ética. É importante também, pensar no reconhecimento e no potencial retorno financeiro. Afinal, foram anos de muita dedicação em cursinhos pré-vestibulares e ao longo de seis anos de curso na Faculdade,

Mas para que isso aconteça, é importante entender todas as mudanças que a profissão passa e antes de se especializar. Abaixo relacionamos algumas das principais especializações médicas com um futuro promissor.

Oncologia

O câncer continua sendo uma das doenças em que a Medicina investe mais em diversos e amplos estudos. Isso porque, ainda que haja medicamentos e tratamentos, não existe cura para todos os tipos de câncer.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), apenas no último ano foram diagnosticados quase 650 mil casos no Brasil. E esse número só cresce com o envelhecimento progressivo da população. Um médico recém formado que pretenda se especializar na área oncológica terá de se aprimorar em protocolos, procedimentos, novos medicamentos e terapias a fim de proporcionar aos pacientes um tratamento humanizado e eficiente.

Aliás, é necessário citar que existem vários recursos para que médicos oncologistas proporcionem melhora da qualidade de vida de seus pacientes, como por exemplo, os cursos de cannabis medicinal que mostram os benefícios do uso do canabidiol no contexto oncológico. Nesse sentido, buscar abordagens profissionais alternativas e que visam melhores resultados aos pacientes é uma forma do médico recém formado despontar e ser uma referência na área de atuação escolhida.

Infectologia

Atualmente, falar sobre a área de infectologia irá trazer à mente de qualquer pessoa a pandemia da Covid-19. Contudo, é necessário explicar que a especialização nessa área temespaço na Medicina há décadas. Isso porque é constante a presença de microorganismos causando doenças infecto-contagiosas, em especial, a mutação dos mais diversos tipos de vírus, como foi o coronavírus, originado de um patógeno detectado anteriormente.

Em resumo, um médico recém formado que pretende se especializar em infectologia poderá trabalhar com o diagnóstico de de uma diversidade de doenças que envolvem vírus, bactérias, parasitas e fungos. Além disso, aprimorar estudos sobre tratamentos, vacinas e medicamentos para combater, minimizar e curar as diversas comorbidades causadas por esses patógenos.

Neurocirurgia

O neurocirurgião é o profissional dedicado aos estudos, tratamentos, cirurgias e diversos procedimentos relacionados ao sistema nervoso central. Ou seja, ele cuida de partes complexas do corpo humano, como o cérebro e a medula espinhal.

De modo geral, as especializações relacionadas à neurocirurgia tratam doenças como epilepsia, traumatismos cranianos crânio, aneurismas e tumores cerebrais, doenças da coluna vertebral, lesões na medula espinhal, dor neuropática crônica, dentre outras.

Reabilitação e medicina esportiva

Segundo dados da Associação Brasileira de Academias (ACAD), o país se tornou em 2017 o segundo maior mercado de academias do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

A partir disso, a área médica de especialização e reabilitação e medicina esportiva tem crescido de forma exponencial. Isso porque o segmento estuda e propõe tratamentos que permitem não apenas a prática de esportes como a prevenção e diagnóstico de problemas relacionados a exercícios físicos.

Cirurgia plástica

Talvez o mais midiático de todos os segmentos da medicina, a cirurgia plástica é uma alternativa de especialização para médicos recém formados que pretendem adentrar o universo das modificações corporais, sejam estéticas ou por questões de saúde.

A questão estética envolve alterações de estruturas do corpo como colocação de silicone, aplicação de botox e outros, enquanto há também um nicho que busca solucionar restauração de tecidos e estruturas em pessoas acidentadas, por exemplo.

medica sorrindo especialista em cirurgia

Quanto ganha um médico recém formado?

De acordo com dados do CAGED e considerando apenas os médicos do Brasil sob regime de emprego com carteira assinada, um médico recém formado com atuação clínica ganha, em média, em torno de R$7 mil reais. Aliás, o valor considera uma jornada de 24 horas semanais e corresponde à coleta de dados de mais de 21 mil profissionais.

Este valor pode sofrer alterações de acordo com a localidade, plantões realizados e pode ser, em média, até 3 vezes maior após uma especialização.

Outro fator que também pode contribuir para ganhos maiores é o atendimento particular, em clínicas especializadas ou como prestador de serviço para instituições ou empresas privadas.

Por isso, decidir pela continuidade dos estudos para um médico recém formado é uma oportunidade vantajosa para se tornar um profissional de amplo reconhecimento e com melhor perspectiva de carreira na área médica.

Post a Comment

Olá, amigo leitor! Digite a sua mensagem

Postagem Anterior Próxima Postagem